Design e operação do Chrome OS

O Chrome OS foi desenhado para rodar em máquinas de poucos recursos de hardware, como os netbooks
© peter zelei / iStockphoto
O Chrome OS foi desenhado para rodar em máquinas de poucos recursos de hardware, como os netbooks
O Chrome é um sistema operacional seriamente despido e rápido. Como o Chrome suporta apenas recursos Web, ele pode abolir muito da parte principal e checagens desnecessárias de sistema que tornam lento um sistema operacional tradicional. Por exemplo, durante a inicialização, o firmware do sistema operacional não tem de procurar por drives de discos, disquetes ou outro hardware que alguns poucos computadores ainda teimam em usar - uma tarefa que outros sistemas operacionais ainda realizam.

Além disso, o Chrome é um sistema operacional muito menor, que consome quase nenhum espaço em disco, especialmente quando comparado ao Windows. O Windows 7, por exemplo, requer cerca de 60 vezes mais espaço em disco que o Chrome. 

Um bom resultado dessas diferenças é a velocidade. Uma máquina com Windows razoavelmente rápida inicializa em cerca de 45 segundos. Em contraste, o Google quer que os netbooks Chrome estejam prontos para funcionar em 7 segundos ou menos. 

O Google trabalha junto com fabricantes de computadores para assegurar que os sistemas Chrome estejam equipados com hardware que permita que o sistema operacional funcione de modo mais eficiente. O Chrome roda em computadores baseados em x86, bem como com processadores ARM.

 

Não é surpresa nenhuma que a interface do usuário do Chrome OS seja muito parecida com a do navegador Chrome. Além desse sistema operacional parecido com o navegador, esses netbooks não vem com nenhum outro software pré instalado. Há um mídia player integrado que permite que o usuários assista a filmes, toque música e veja fotos quando estiver online. O Adobe Flash já está integrado dentro do navegador Chrome, por isso você pode ver todos os sites em Flash também.

 

Como não há quase nada de armazenamento on-board, você não tem nem que se preocupar com a instalação e a desinstalação de outros programas. Quando você quiser escrever um relatório, por exemplo, você simplesmente acesse a aplicação de processamento de textos baseada na Web. Claro, desafios como largura de banda de dados proíbem certos tipos de trabalho. A edição de vídeo, por exemplo, não vai acontecer em um sistema Chrome tão cedo.

 

Oara as tarefas mais básicas de computação, porém, você pode encontrar aplicações que satisfaçam suas necessidades, usando a Chrome Web Store, do Google. Parecida com a App Store da Apple e com o Android Market, a Chrome Web Store vai oferecer aplicações para uma grande variedade de tarefas.

 

Há outras grandes diferenças entre o Chrome e os outros sistema operacionais estabelecidos. Em um sistema operacional tradicional, é vital que você instale drivers de dispositivos que permitam que seu computador funcione com outro hardware. Se você usa o Chrome, você não vai precisar instalar drivers. Pelo menos, não de uma impressora. O Google assume que o principal dispositivo periférico de que o usuário precisa é a impressora, por isso o Chrome SO está configurado para o Cloud Print Service, o serviço de impressão em nuvem do Google, que permite que você imprima de qualquer computador em qualquer impressora que esteja conectada à Internet.

 

Ao contrário dos outros sistemas operacionais, o Chrome não bombardeia você com uma série infinita de alertas de atualização do sistema. Quando você conecta seu netbook à Internet, o Google atualiza o Chrome para você automaticamente. A ideia toda é tornar sua experiência de computação mais fácil e mais segura, com menos estardalhaço e frustração.

 

O futuro do Chrome OS

Apesar da marca Google, o Chrome é nada mais do que uma aposta segura na arena dos sistemas operacionais. Em seu núcleo, o Chrome é uma variação do Linux, que está aí há várias encarnações desde o começo dos anos 1990/ Em outras palavras, por que o Chrome seria bem sucedido onde outras versões do Linux falharam?

 

Há muitos desafios que o Google tem de superar. Uma questão que pode espantar os usuários é que sem uma conexão coma Internet, os recursos de um computador com Chrome ficam seriamente restritos. Sem a Web, simplesmente não há muito o que esse tipo de máquina possa fazer, porque ela não pode acessar qualquer dado ou mesmo programas que não sejam o player de mídia incluído.

 

Muitos usuários podem tambémficar desanimados com a ideia de armazenar todos os seus dados online. A maioria das pessoas está acostumada a salvar ao menos alguns documentos críticos localmente, e estar separado desses dados pode ser demais para suportar.

 

Questões de privacidade são outra preocupação. Uma coisa é armazenar uma lista de senhas ou de informação financeira importante no seu disco rígido. Outra história é guardar dessa informação em um servidor do Google, não importa quantas garantias a companhia forneça de sua política de privacidade.

 

Outros usuários podem ficar confusos com o fato de o Google já oeferecer um sistema operacional de código aberto chamado Android, que está se tornando incrivelmente popular nos smartphones. Publicamente, o Google insiste que há diferenças entre o Android e o Chrome. Ele diz que o Chrome é simplesmente para pessoas que gastam grande parte de seu tempo usando seus computadores para navegar na Web, e que embora o Android faça as mesmas caoisa, ele também tem um monte de recursos não relacionados com a Web. Contudo, os dois sistemas operacionaisse sobrepõem e podem convergir no futuro.

 

O Google também pode encontrar resistência de usuários que não gostam da baixa qualidade dos netbooks. Mas essas pessoas podem não ter de esperar muito tempo pele Chrome OS nos PCs. Há uma boa chance de - se for bem-sucedido entre os netbooks - o Chrome ganhar uma versão atualizada para computadores desktop e portáteis mais poderosos. Contudo, os primeiros releases são direcionados aos netbooks de empresas como HP, Acer, Lenovo e Asus.

 

Há também a questão do controle. Pessoas estão preocupadas com que o Chrome as coloque totalmente à mercê do Google, com menos controle sobre seus próprios dados. Em oposição a essas questões, o Google se baseia pesadamente na reputação que ele construiu nos últimos anos. E porque muitos negócios já se baseiam na suíte de programas Google, como o Google Voice, o Google Docs e o Gmail, o Google está apostando que as pessoas provavelmente adotarão o Chrome OS, nem que seja por inércia.

Ainda é muito cedo no jogo Chrome para ver exatamente onde ele vai dar. Talvez o Google faça progressos no mercado de sistemas operacionais, irritando a rival Microsoft mais adiante. Ou talvez os usuários vejam o Chrome como muito restritivo e muito reduzido - mesmo para um computador secundário.

 

Com o tempo, vamos ver apenas como o Chrome do Google joga suas fichas. A companhia que revolucionou a forma como usamos a Internet pode transformar nosso conceito de computação como um todo também.

por Nathan Chandler - traduzido por HowStuffWorks Brasil